segunda-feira, 27 de abril de 2009

Coruja



Uma boa Coruja que se preze quando percebe o perigo é capaz de girar a cabeça a 180º e esticar o pescoço para cima. Possuem os ouvidos desenvolvidos, bastante aguçados e olhos grandes e fixos. Os gregos consideravam a coruja uma ave de extrema sabedoria.

Nos últimos dias tenho sido uma coruja, ou melhor, uma madrinha coruja. Estou babá de meus afilhadinhos, atenta como este animal para evitar que qualquer mal aconteça com eles e é claro babando neles, “corujando”!

Madrinha coruja! Sim, sim é o que sou. Agora entendo o porquê de dizer mamãe, papai, titia ....coruja. São corujas porque assim como este animalzinho estão sempre atentos vigiando para evitar qualquer perigo e tentando ser o mais sábio possível com suas crias.

Até Breve!

terça-feira, 21 de abril de 2009

Dom Quixote


Problemas surgem na nossa vida e muitas vezes os colocamos bem maior do que eles são. “Tudo bem até pode ser que os dragões sejam moindos de ventos”¹ e ficamos ali como Dom Quixote lutando contra um inimigo que saiu de nosso imaginário.

“Muito prazer, meu nome é otário”¹. É como nos sentimos muitas vezes, um otário e como “um peixe fora d’agua, borboletas no aquário”¹. É como se não encontrassemos nosso lugar no mundo. E é assim quando se precisa definir o que vai ser: “grande negócios, pequeno empresário”¹? Então você define, devido as peripécias e pressões da vida, por um caminho em que você se sente um “puro sangue, puxando carroça”¹.

E então você vê a vida passando, você trabalhando feito louco para alimentar “vaidades que a terra um dia há de comer”¹. A gente se torna um escravo do trabalho e vê o “prazer cada vez mais raro”¹.

É então que dá aquela vontade de mudar os rumos da vida mas você se sente “Ás de Espadas fora do baralho”¹ velho de mais para recomeçar. Se sente como uma pessoa lutando “por amor as causas perdidas”¹.

O sistema atual nos impõe ser muito racionais e as pressões e cobranças nos tornam Dom Quixotes que acham que moinhos de ventos são dragões. A quem se sente assim resta dizer: “Tudo bem, até pode ser que os dragões sejam moinhos de vento, muito prazer ao seu dispor se for por amor às causas perdidas”¹. Talvez lutar pelas causas que você julga perdidas vá te fazer mais feliz! Quem sabe né? Não custa nada tentar!

Até Breve!

¹Dom Quixote – Humberto Gessinger/Paulo Gauvão

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Meu Perfil

Estava eu em minha rotina diária de busca de vagas me deparei com um teste do vagas.com que depois de responder a uma série de perguntas traça o perfil do candidato. Nada melhor do que quem me conhece para dizer se condiz com a realidade. Veja no que deu e se interessar estou aberta a novas oportunidades (risos) :



Grazielle Rosa do Nascimento

Você identifica os Talentos dos outros.
Você os coloca em contato uns com os outros.


Seu maior talento:Articular

Este Talento tem a capacidade de encorajar relacionamentos. Ele se sente inteiramente à vontade para estabelecer conexões entre as pessoas. Ao saber que alguém sabe fazer alguma coisa e que uma outra pessoa pode ajudá-lo ou precisa daquele tipo de serviço, imediatamente estabelece o contato com a maior facilidade, sem buscar o menor ganho com isso. Na verdade ele já está profundamente satisfeito com o que realizou. Ajudou duas pessoas ao mesmo tempo. Apesar de confiar nas pessoas, ele entende que tudo precisa estar dentro dos conformes. Para ele é fácil fazer amizades, mas dará preferência para pessoas calmas que atendam a um bom padrão técnico. Ele não teme a aproximação, a intimidade depois de fazer alguns contatos. É confiante e entusiasmado e passa isto para as pessoas. É obsequioso e despretensioso. Este Talento gosta de ajudar e é capaz de ir até o fim naquilo a que se propôs.

Como se comunica

Estabelecer relações sociais é uma capacidade inata de Grazielle Rosa do Nascimento , que se faz notar por sua natureza muito comunicativa. Ela é uma pessoa sociável, que se importa muito com as pessoas e demonstra isso em sua atitude peculiar de acolhimento. Grazielle Rosa do Nascimento não encontra nenhuma dificuldade em estabelecer novos contatos, já que é extrovertida e sente prazer nisso. Para Grazielle Rosa do Nascimento faz muita diferença o que os outros pensam dela e tem, em grande parte, sua referência no respeito que inspira e em quanto sua companhia se torna agradável para os que a cercam. Às vezes, devido à sua impulsividade pode não aparentar que está atenta à reação das pessoas à sua comunicação expansiva.

E então? Essa realmente sou eu?

Até Breve!

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Músicas que embalam a vida

Escute:


(Não precisa assistir)



video


Precisa de uma música? Fale comigo! kkkkkkk. Sempre que posso estou com o som ligado ouvindo música. Que tipo de música? Bom, pode ter certeza de que vai encontrar de tudo no meu HD. E não duvide!

Acho que há sempre uma música que fala muito do que estamos vivendo ou sentindo. Como a vida é uma loucura e a cada momento estamos com um estado de espírito diferente acredito que não existe um estilo musical que me defina, mas sim várias músicas que embalam cada situação de minha vida de acordo com o que estou sentindo.

Fico horas e horas na frente do computador buscando novas músicas. Muitas vezes nem escuto a letra começa a introdução e já falo “Nooooo essa música é ótima!”. Então me dizem: “Nossa, mas você nem ouviu a letra”, mas a primeira coisa que me chama atenção é a instrumentação. Tem que ser aquela música que já começa e toca o coração.

O mais legal disso tudo é ouvir as canções e ir lembrando das pessoas. É incrível como determinadas músicas fazem lembrar alguém. “Simples de coração” é da Bia, “Se” é da Bruna, “Quem vai dizer tchau?” é da Mari Jane, “Esnoba” da Popis, “Vitoriosa” da Cris, “Chalana” é do meu pai, uma música que só fica uma sanfoninha tocando é da Lu, “Barbie Girl” da minha afilhada torta, “Espatódia” dos meus dois afilhadinhos – tanto o oficial quanto a torta kkk -, “Borboletas” do Leonardo, Engenheiros do Hawai do meu cunhado, “Mulher chorona” a tia Geni, a música do Filme ritimo quente da Lidy e tantas outras que me falham a memória no momento.

E não só pessoas, as músicas me fazem lembrar também momentos da minha vida. E geralmente é assim: eu “encasqueto” com uma música e fico ouvindo ela até ninguém agüentar mais. O pessoal daqui de casa já teve que suportar tocando incessantemente westlife, Goo goo Dolls, Djavan, Counting Crows, Coldplay, Engenheiros do Hawai, Lulu Santos, Nando Reis, Rosa de Saron, Victor e Leo, Biquine Cavadão, Aline Barros, Leoni isso sem contar as músicas avulsas de diversos artistas que vão desde forró e axé até romântica e religiosa. Uma loucura só, mas todas demonstram meus momentos de alegria, tristeza, euforia, paz, paixão, decepção, romance ...

Uma das minhas válvulas de escape é cantar. Ta certo que é alto, desafinado e muitas vezes com letra toda errada ... kkkkkkkk ... Mas para mim pouco importa isso o melhor de tudo é que me desligo, distraio e muitas vezes morro de rir de mim mesma. Bom, além de acordar a casa inteira de noite, mas isso só acontece quando estou com o foninho no ouvido....kkkkkkkkkk.

Tudo que sei é que música e bom de mais!!! Me faz muito bem! Neste exato momento a canção que está no repeat do Windows Media Player é “Jeito de Mato” da Paula Fernanda. Que paz essa música me traz!! Acalma o coração vale a pena escutar.

Ate Breve!



domingo, 12 de abril de 2009

Pocoyo

Assista:

video

Durante meu ócio no feriado descobri Pocoyo!! Em minutos meu tédio e preguiça deu lugar a muitas gargalhadas e encantamento. Quem diria! Há tempos não assistia a um desenho animado tão legal.

A simplicidade da produção e a leveza da trama é de encantar qualquer um. Pocoyo e seus amigos Pato, Elly, Loula e Sonequita vivem em um cenário branco de onde tudo pode surgir.

Estava sentindo falta de um desenho assim. Nossa! Esses desenhos de hoje em dia são muito pesados. Estão voltados para lutas ou com uma temática complexa quando o que basta é a simplicidade da história e dos personagens. Não tenho paciência para assistir nenhum!

Hoje eu estava tão descontrolada aqui na frente do computador que minha mãe e minha avó vieram conferir o porquê de tantas gargalhadas. Detalhe, minha avó é quase surda, imagina se eu tava rindo alto. kkkk

A sonequita lembra-me a Bia, só pensa em dormir...kkkkkkkk. O Pato com sua timidez e impaciência parece meu pai...kkkkk... talvez por isso tenha rido tanto. E esse narrador falando em português de Portugal me fez rir mais ainda.

Este episódio em especial me matou de rir!!! A Elly dormindo em meio a tudo o que acontece foi hilário! O desespero do Pocoyo e do Pato então...sem comentários. Espero que você também possa descontrair um pouco. E tomara que eu me surpreenda mais ainda em minhas “fuçanssas” pela net.

Sou apaixonada em filmes e desenhos infantis, acho que me divirto muito mais que as crianças, após assisti-los me sinto mais leve e com uma alegria que parece que vai me fazer explodir. É incrível! É uma terapia mesmo! Acho que ter momentos simples assim no nosso dia-a-dia é fundamental.

Passamos a semana inteira na tensão dos noticiários que anunciam mortes e assaltos para cá, crise e tragédias para lá e acumulando problemas, chateações e stress da nossa rotina. Acredito que uma forma de extravasar tudo isso é com uma boa dose de sorrisos com um humor saudável em um domingo a noite. Que tal experimentar?

“Viva o Pocoyo! Adeuzinho, até breve!”.

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Zibi


Zibi, o que isto? Um novo produto no mercado? Uma nova loja do shopping? Um neologismo? Não, não, não.... Nada disso! Zibi é amor. Dois grãos de amor tão diferentes e que se completam.

A primeira, a enviada de Deus, é tão serena. A segunda, toda graciosa, é um escândalo só. Os opostos se atraem, realmente, se atraem, se amam e se cuidam.

A serena, vira uma onça para defender sua graciosidade e a escandalosa não mede esforços para defender seu presente de Deus. E isso tudo porque cada uma sabe que sem a outra o coração fica vazio.

Irmãs: a certeza de um amor generoso em que só se quer o bem. Não é um amor egoísta nem possessivo é o amor de bem querer, de cuidado no qual o que importa é a felicidade do outro.

Um dia nosso pai com preguiça de dizer: Grazielle e Gabriela ou então Zi e Bia disse: ZIBI!. E talvez ele nem tenha pensando no que isso pode significar, mas para mim mostra bem o quanto somos ligadas, uma faz parte da outra e vice e versa. Por isso pessoas pensem bem antes de mexer com uma delas, tenha a certeza de que não vai arrumar um problema, mas sim dois!! Kkkkkkkkk

Amo você Bia!!!


domingo, 5 de abril de 2009

Às amigas.


Assista:


video


“Amigo é uma benção que vem do coração de Deus pra gente cuidar!”. É verdade, algo tão bom só poderia vir do coração de Deus mesmo. Você olha e se identifica com a pessoa. Podem até dizer: “Ora, mas você nem a conhece!”. Mas as coisas que vem de Deus são assim mesmo, não dá pra entender. Simplesmente agitam nosso coração e nos causam alegria.

Graças a Deus fui muito abençoada, meu coração se agitou muitas vezes. E algumas pessoas entraram em minha vida para ficar, tenho certeza. E entrar na minha vida não quer dizer que estão coladas em mim 24 horas por dia. São pessoas que sei que posso contar sempre não importa quantos segundos, minutos, horas, dias, meses ou anos passem. Sei que tempo nenhum será capaz de apagar todo carinho existente entre a gente, e mesmo que deixemos de nos ver durante anos, quando ocorrer um reencontro será como se nunca tivéssemos deixado de nos ver.

A amizade é um sentimento generoso e recíproco: a gente cuida, ama, preocupa-se, sente falta e da mesma forma alguém cuida de nós, nos ama, preocupa-se e sente falta da gente.

Minhas amigas são meu porto seguro, minha melhor terapia, minha alegria e minhas companheiras. Cada uma me completa de um jeito e me alegra com seu jeito de ser. Estar com cada uma delas me renova e acalma a alma e o coração seja com um sorriso, uma palavra ou até mesmo com seu silêncio.

De cada uma eu levo alguma coisa como: a paz e generosidade da Buna, a doçura e opinião da Mari Jane, a sinceridade e o carinho da Popis, a descontração e responsabilidade da Louisa, a vontade de ser feliz da Ivana, o sorriso e o alto astral da Cristina, a serenidade e ousadia da Chris, a simplicidade e irreverência da Flávia, as certezas e determinação da Lidy e a sensatez e a versatilidade da Pri.

É bom saber que não preciso ir tão longe para ser feliz. Espero que eu consiga levar a cada uma de vocês amor, carinho, alegria e sorrisos. Meninas, estar com vocês desperta em mim meus melhores sentimentos e com certeza me aproxima de Deus. Amo todas vocês!!