sexta-feira, 28 de julho de 2017

Morrer para viver!


Na ponta dos dedos todos são iguais: breves histórias com pontos finais. Se “na era da informação, a invisibilidade é equivalente a morte”. Então precisamos morrer um pouco, para resgatar os pontos e vírgulas (;) e construir histórias com começo, meio e fim.

Viver para audiência condiciona seus momentos a um roteiro efêmero que precisa acompanhar a velocidade com que o dedo desliza pela tela. Novidades! A necessidade de novidades o tempo todo vão te fazer viver apenas o início e o fim. A gente acaba vendo por aí muitas telas cheias de momento, mas sem histórias continuas.  Sem meios!

Eu, louca por registros sou uma apaixonada pelas redes sociais. Mas não me importo em ter poucos seguidores e alguns gatos pingados autorizados a ver minhas publicações. Não posto para a audiência, virou para mim uma ferramenta para guardar momentos bons! Eu tenho uma memória péssima, e funciona como um diário moderno.


Quando eu tiro um tempo para recordar vejo ali continuidade. Muitos pontos e vírgulas (;) inícios com meios e sem fins. Posso estar morta para a popularidade, mas estou viva para quem realmente importa. E isso é libertador! 

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Aos desavisados


É muito comum tratarem uma pessoa legal e gentil como se sela fosse boba. Ser boa não é se anular e deixar suas vontades em virtude de alguém, e dizer o que se pensa não é ser grossa, pelo amor de Deus vamos ser mais adultos. Uma pessoa não querer satisfazer suas vontades nada mais é do que um direito dela. Ninguém veio a esse mundo com a missão de ficar tentando agradar ou fazer as vontades do outro. A gente está aqui para viver a nossa vida.

Aos desavisados a minha solicitude não tem a ver com a necessidade de agradar ou ser aceita por alguém. Eu faço isso por mim, porque eu gosto do modo com o qual me sinto quando eu posso doar parte do meu tempo para algo que acredito ou que amo. Ficou claro que é quando POSSO? Logo se eu não achar que está ao meu alcance direi não! Não se choque!

Não tenho vocação para ficar fazendo média ou cena e não sei agir pro forma. Já ouviu aquela expressão “Para toda ação existe uma reação”? Então, se você não for capaz de me respeitar a reação com certeza será uma resposta que você não quer ouvir, porque não vou hesitar em dizer algo, mesmo sabendo que não será o que esperava ouvir já que pensa que sou boba. Vamos esclarecer que dizer o que se pensa e não o que o outro deseja ouvir não é falta de educação é só opinião.


A gente só precisa respeitar as pessoas. Você pode começar falando menos, parando com cobranças e deixando alfinetadas de lado. Faz assim, toda vez que pensar que alguém não está fazendo o que deveria fazer por você lembre-se que essa missão é sua. As gentilezas são espontâneas, não são obrigações.